[wp_show_posts id="376"]

#vestirbem

Com que roupa eu vou? As dores e as delícias de vestir sua autoestima

O assunto aqui não é moda, passarelas ou o universo fashionista, apesar de, em um primeiro momento, parecer isso. O tema é a preocupação saudável com a aparência, de como nos apresentamos para o mundo. “Preocupação saudável” porque pode-se incorrer no erro de confundir com o clichê da ditadura da beleza, da necessidade de seguir padrões e, de novo, não é isso. Quando falamos em roupas, acontecem alguns fenômenos interessantes: ou somos tachados de fúteis, sob o argumento de o importante é a essência da pessoa, ou de materialistas porque a tendência é pensar que se trata de um privilégio de quem tem rios de dinheiro para gastar “à toa”. Porém, são contra-argumentos vazios, que deixam escapar a verdade por detrás da falta de cuidado ao se apresentar em público ou para o espelho: negligência com a autoestima e escassez de um olhar amoroso sobre si mesmo. Há um pensamento recorrente de que vestir bem é apenas necessário ao ir a uma festa, ao trabalho ou à igreja e que, no restante do tempo, é só encaixar uma calça e uma blusa “para bater” e evitar sair nu. “Roupa da missa”, diriam alguns. Este tipo de crença alimenta o descuido, ... Leia Mais