[wp_show_posts id="376"]

#pandemia

Fazer o bem e olhar a quem

A gente sempre espera ser reconhecido por uma atitude generosa. Apetece, sim, uma resposta positiva quando nosso gesto foi no sentido de ajudar, aconchegar, agradar ou salvar. E a “paga” não precisa vir em forma de discurso passional, menções honrosas ou postagens nas redes sociais para mostrar à lista de contatos o quanto somos ilibados. Isso se chama vaidade e quem pratica está mais interessado no próprio ibope do que no outro. Mas é difícil não se importar quando o presente escolhido com carinho fica preso dentro da embalagem até o final da festa, sem dar a oportunidade de vermos a reação do aniversariante. Improvável deixar a gorjeta do garçom e não contar com um olhar cúmplice de agradecimento.  Complicado parcelar a viagem de formatura do filho em 24 vezes e não ansiar para que ele aproveite e volte satisfeito contando suas aventuras. Levar uma água fresca até o reciclador, que faz seu trabalho sob o sol escaldante, e não receber um genuíno “obrigado”. Passar a tarde preparando um jantar caprichado e não aguardar que os convidados elogiem e peçam bis. Para quem verdadeiramente sente-se feliz em socorrer, na maioria das vezes, um sorriso de volta já preenche essa ansiedade ... Leia Mais