[wp_show_posts id="376"]

#casamento

*A vida como (realmente) ela é

A pandemia está nos apresentando a uma vida familiar sem filtro. Um grande espelho que faz enxergar o que não necessariamente estamos dispostos a ver. Uma imersão compulsória para dentro da gente e da casa, que pode mostrar como a orquestra intramuros desafina. Porque é mais fácil ter a família perfeita quando não se fica 24 horas com ela em uma rotina que passa longe de ser de férias. É como descobrir a sujeira embaixo do tapete – que, literalmente, você descobriu depois que começou a por a mão na massa e fazer faxina. São situações das quais tentamos nos esquivar no dia a dia dos tempos normais, tampando o sol com a peneira, procurando desfocar para não encarar certas verdades, que agora estão gritando com a gente. Talvez até desconfiássemos de que havia alguma coisa errada com nossos relacionamentos mais íntimos, aqueles entre marido e mulher, filhos e nossos pais. Mas íamos empurrando com a barriga porque, afinal, não era tão difícil assim coabitar com os outros moradores nas poucas horas entre o despertar e o café da manhã ou entre o jantar e a hora de dormir. Mas agora acontece uma espécie de intensivão e a tropeçamos na ... Leia Mais

E com vocês ela, a mãe da noiva

Se sua filha vai casar, prepare-se: fôlego de maratonista, paciência de monge tibetano e conta bancária de príncipe herdeiro de Dubai E a bebezinha vai casar. Você já desconfiava: panfletos de lançamentos imobiliários pela casa, o interesse súbito pela árvore genealógica da família (“mãe, aquela tia do papai ainda está viva?”), o número crescente de consultas ao Pinterest para o item “vestido de noiva”. Mas é inevitável se emocionar quando a notícia chega oficialmente e ali, de mãos dadas com aquele quase estranho, sua menininha anuncia o enlace. Porém, mal dá tempo de enxugar a primeira lágrima de comoção. A lista de coisas “a fazer” é enorme, mesmo faltando um ano para o sim. E a picorrucha adianta, em tom de cumplicidade, que contará com mamãe para tudo, incluindo o pagamento de algumas faturas e excluindo a parte mais divertida, como a viagem de despedida de solteira com as 12 madrinhas para Buenos Aires. A primeira ida de mãe e filha ao ateliê grifado, indicado pela colega rica, é cheia de risinhos cúmplices. Ali também a progenitora terá toda a liberdade de escolher o modelo que quiser para o grande dia, desde que a rebenta concorde com a cor, o ... Leia Mais