[wp_show_posts id="376"]

#anonovo

Este grande tropeço chamado 2020: mas é hora de levantar e sacudir a poeira

Na minha rotina, apesar de não recomendar, costumo fazer 56 coisas ao mesmo tempo: cozinho e falo no telefone, tomo café da manhã enquanto seco o cabelo, escovo os dentes guardando as toalhas, passo roupa enquanto vejo o noticiário. Além disso, ainda imprimo uma velocidade de atleta queniano em tudo o que faço. Nada é devagar e quando alguém de casa quer me contar algo, minha frase geralmente é:  me segue e vai falando. A justificativa do meu corre diário não é nada incomum: como a grande maioria dos adultos modernos, tenho muita coisa para fazer nas míseras 18 horas em que estou acordada e uma necessidade imensa de corresponder a tudo. Uma ânsia de dar conta, de cumprir horários e metas até que… Até que em uma manhã, enquanto eu arrumava a bolsa para sair, colocava água na planta, estendia a toalha na lavanderia e fazia maquiagem uma gotinha traiçoeira do meu óleo pós-banho, que havia caído no chão do banheiro, encontrou meu pé descalço e cumpriu seu papel de tentar me derrubar. Foi um belo escorregão até minha canela encontrar o gabinete da pia e aparar a queda iminente. Para quem joga futebol, foi mais ou menos como ... Leia Mais

Coluna Sinta & Liga – Ano novo: essa dobra do tempo

Antes de estabelecer as promessas de ano novo, seria legal dar uma olhada pelo retrovisor e conferir o que foi 2019, esse que passou rápido e, provavelmente, não te deu a chance de cumprir as metas que você estabeleceu no último 31 de dezembro, depois de duas taças de champanhe. E não vale sair por aí culpando o tempo pelas não conquistas Ele corre igual a quando éramos crianças e parecia que o Natal demorava uma eternidade para chegar. São 24 horas por dia do mesmo jeito. Somos nós os vilões do tempo e não o contrário. Damos uma desperdiçada boa nele, fazendo as mesmas coisas, cozinhando as mesmas comidas, assistindo as mesmas séries. Ficamos com o que é garantido, esquecendo que garantia também tem prazo de validade. E que se a festa de Natal for exatamente igual a do ano passado, daqui a poucos meses nem vamos saber definir se aquela reunião aconteceu em 2019 ou em 2009. Fica tudo pasteurizado, com o mesmo gosto e sem aprendizado. É justamente o aprendizado que faz nosso tempo render. Sabe por que a vida parecia correr mais lenta quando éramos crianças? Porque ela nos empunha novidades todos os dias. Não era ... Leia Mais