[wp_show_posts id="376"]

Revista Anamaria

Coluna Sinta & Liga – Vou ali fazer o que quero e já volto

Somos meninas. Princesinhas. Patricinhas. Vacas. Biscates. E, às vezes, todas em uma, depende de quem nos enxerga. Mas se tem uma coisa que a maturidade pode trazer é a certeza de que nenhum rótulo é definitivo. E, se o outro me vê como não sou, é uma pena. Pra ele. A maioria de nós, da faixa dos 50, cresceu se apaixonando por príncipes, idealizando o “felizes para sempre”, esquecendo que esse capítulo nunca existiu nos livros que nos inspiraram. Coube a nós encarar o dia seguinte de cara lavada, sem saber direito o que esperar de casamentos e uniões estáveis. Estável? Uma união, por melhor que seja, está sempre sujeita a tempestades ou, no mínimo, a uma amplitude térmica de 30 graus em um dia. Não há nada mais instável do que uma união. E ouso dizer que nós, as princesas, mudamos mais do que os príncipes, que, na maioria das vezes, ficam mesmo encantados. Prostrados. Observando, incrédulos, suas parceiras descalçarem o sapatinho de cristal para andar com mais segurança sobre os próprios pés. E a gente vai gostando disso, de pisar o chão, deixando as próprias marcas. De entender que pernas são ótimas para emoldurar uma saia, mas são ... Leia Mais